Tocar em Piano Quebrado

Jul 04

Tocar em Piano Quebrado

As teclas estão até boas, as do piano aqui da base da YWAM em Auckland. O pedal que sustém as notas, no entanto, emperra de vez em quando. Muitas teclas estão desafinadas e isso é o que me incomoda mais no momento. Porque quando eu toco um instrumento ele é, pra mim, exatamente isto: o ins-tru-men-to através do qual vou me expressar, é o meio pelo qual o que está dentro de mim vai vir para fora. E se ele não me for fiel, o que vai aparecer fora não será exatamente o que está dentro, e isso é frustrante.

O piano da outra base, do outro lado da rua, está mais afinado. Bem melhor, apesar de não perfeito. Mas está tarde e muito frio, e faltavam só 20 minutos pra dar 10:00 e depois disso não posso mais fazer barulho.

No geral o violão me satifaz. Não sentia falta do piano há muito tempo. Não me entenda mal, eu geralmente prefiro o piano porque toco melhor do que o violão, mas é que já faz tanto tempo que estou sem teclado e no geral teclados também não me satisfazem muito…que acabei abraçando o violão como meu porta-voz em tempo integral. Piano passou a ser privilégio em momentos raros, presentes especiais de Deus em dias especiais, quando eu mais preciso.

Hoje eu precisei. Com as mãos geladas, eu corri para a sala do piano antes que o frio fosse tanto que eu já não conseguisse mais tocar direito. E toquei. Por pouco mais que 15 minutos. Gritei com as pontas dos meus dedos, rosto quase colado às teclas, eu e o piano, ambos meio desafinados, meio emperrados, meio quebrados. Jesus ali comigo, mãos sobre os meus ombros, me ajudando a lavar a alma (e não existe ninguém que entenda mais sobre esse negócio de lavar almas do que Ele!). E O Espírito Santo ali, intercedendo por mim com gemidos inexprimíveis o que eu apenas com música consegui dizer de modo capenga e meio fora do tom. O Pai de braços abertos, pronto pra me pegar no colo assim que eu acabasse.

Isso não é vida de missionária não, é vida de todo mundo. Todo mundo tem seus momentos de extravasar e é importante fazer isso direito, de modo saudável. Ainda que isso signifique ter que tocar num piano quebrado…

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*

Pode usar estas etiquetas HTML e atributos: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>