Amizade e Ponto Final! (Ou não…)

Set 04

Amizade e Ponto Final! (Ou não…)

As 24 horas que se seguiram desde a publicação de “AMIZADE – O Quiz!” foram repletas de conversas, comentários e muita, muita reflexão. De maneira que minha caixola não parou um minuto e coisas novas foram me surgindo de todos os lados. Cheguei a algumas conclusões, ou melhor, constatações.

A primeira constatação (discorde quem desejar, estou aberta para debater diferentes pontos de vista) é a de que a amizade, tal qual a fé, sem obras é morta.

A segunda constatação é a seguinte: se à mulher de César não basta parecer fiel, precisa ser fiel; assim também ao amigo, não basta ser amigo, é preciso parecer amigo, agir como tal. Amigo secreto só tem graça porque depois a gente desobre quem é e o suspense todo é pago com um presente! Piadas à parte… Amigo não pode ser secreto. É preciso saber quem são seus amigos, eles precisam se revelar tanto a você quanto às pessoas à sua volta. E se você discorda da importância de que as relações entre pessoas devam ser conhecidas pelo grupo do qual elas fazem parte, então me explique a tal da aliança de noivado e casamento. Então me explique a polêmica mudança de status do Facebook. Então me dê mais detalhes sobre as famosas “panelinhas”, “tribos” e tudo mais. São tantas as formas de se identificar pessoas que tem algo em comum! E a tentativa de expressar isso socialmente não é nada sutil, nem um pouco fraca.

A terceira e última constatação é a de que a amizade é, na verdade, uma forma de amor. Um tipo de amor. E o amor é a razão por trás das atitudes, ou seja, é preciso haver atitudes, sim, mas só são válidas aquelas motivadas por ele. Se não… Não é amizade.

Termino, então, parafraseando 1 Coríntios 13, o melhor texto que conheço sobre o que é o amor. Bora tentar adaptar para o amor do tipo amizade, em especial, a amizade no contexto de hoje. E já peço perdão pelo humor que acrescentei à minha versão… Não tem maldade, foi só pra dar uma relaxada (o tema já estava começando a ficar tenso demais…rs)

 

Ainda que eu mandasse mensagens via e-mail, celular ou Facebook , se não tivesse amor, seria como alarme de carro na madrugada ou alarme de loja no domingo.

Ainda que eu acreditasse na amizade de maneira tal que ficasse sempre escrevendo frases de efeito no twitter, se não tivesse amor, nada seria.

E ainda que eu desse um bom presente de aniversário, ou empurrase um cara pra que ele não fosse atropelado, se não tivesse amor, não serviria de nada.

O amor do tipo amizade é gente boa, não tem olho gordo, não é mal caráter, não se acha.

O amor do tipo amizade não tem malícia, não é interesseiro, não é estressado, confia.

Não fica de boa quando descobre que estão armando pra você, mas corre te contar a verdade e fica feliz de ver que o que tentaram não deu certo.

O amigo de verdade, que te ama, sofre com você, bota fé em você, cola junto até o fim, não importa a maré.

Amizade de verdade, não tem enrosco!

Mas havendo boas intenções e promessas, um dia a gente vai esquecer; rolando palavras bonitas, um dia serão deletadas; havendo mil explicações, não vão fazer mais sentido.

Porque, em parte, conhecemos, e em parte pesquisamos no Google; mas quando rolar um lance que seja real mesmo, coisa forte, amor de amigo de verdade, o que sobrar vai virar Orkut (que descanse em paz!).

Quando eu era criança, eu brincava só com meninas, brigava com os meninos, e odiava que fizessem piada por causa do meu cabelo. Mas quando me tornei adulta, entedi que nem todo mundo vira amigo íntimo (e tá tudo bem), parei de achar que todo mundo tinha que ser perfeito e passei progressiva no meu cabelo pra por um fim nessa história e ficar por cima de uma vez! (rs)

Porque agora as pessoas me vêem com base na aparência exterior, mas um dia, se chegarem mais perto, vão me conhecer por quem eu sou e eu vou conhecê-las também.

Agora, pois, permanecem a certeza de que tem mais gente de bem nesse mundo do que parece ter, a tentiva de falar sempre coisas que prestem, e as amizades de valor, mas destas três coisas, a maior é a amizade.


“O amor jamais acaba”. As amizades verdadeiras também não…

 

P.S.: A todos os meus amigos (vocês sabem que são e eu não preciso dizer), os de longe, os de perto, os de sempre, os de muito tempo… AMO VOCÊS!!

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*

Pode usar estas etiquetas HTML e atributos: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>